Qual Significado de Remuneração Emocional

Publicidade


Entenda através desse artigo, qual significado de remuneração emocional e qual sua real importância para os trabalhadores brasileiros !

Devido a instabilidade global e a pandemia dos últimos anos, passamos por períodos complicados, não é mesmo?

Esse período fez com que muitas pessoas começassem a se priorizar, principalmente no aspecto de sua saúde mental, além da física.

Ou seja, as pessoas começaram a se preocupar bem mais consigo mesmo do que com incentivos econômicos e bens materiais.

Afinal, depois de tudo que foi vivido na pandemia, ficou claro que realmente não depende de dinheiro nosso bem estar.

Muito pelo contrário, a cada dia todas as gerações estão colocando em primeiro plano conceitos como, propósito e realizações pessoais.

Qual Significado de Remuneração Emocional

Qual Significado de Remuneração Emocional

Em segundo plano, entra o trabalho e outros tipos de relacionamentos.

Entretanto, como podemos observar essa é a combinação do salário emocional!

De acordo com uma pesquisa realizada pela Randstad, com 35.000 cidadãos entre 18 e 66 anos em trinta e quatro países, eles colocam sua saúde emocional em 1°lugar.

Contudo, 56% relatou que desistiria do trabalho se o mesmo atrapalhar seu modo de aproveitar a vida.

Sendo assim, fica claro que para esses cidadãos dessa geração o financeiro é importante sim, entretanto a sua realização pessoal vale mais…

Como pode observar nesse breve contexto, verificará que as novas tendências se enquadram na “Grande Renúncia ou Quitting Silencioso”.

Conheça o significado de “Grande Renúncia ou Quitting Silencioso”

Primeiramente, se analisarmos o significado de ambas, chegamos a conclusão de que esse momento chegou 1° na Europa, somente depois veio para o Brasil.

Isso significa que, milhares de cidadãos abandonou seu empregou para embarcar em carreiras novas.

Ou seja, carreiras alinhadas com seus objetivos pessoais e suas prioridades, afinal, é assim que eles encontram equilíbrio.

Além disso, conseguem salvar sua saúde emocional, física e mental e ter total equilíbrio pessoal e profissional.

De acordo, com um relatório da Gallup apenas 14% dos colaboradores europeus e 23% dos brasileiros sente-se envolvido no trabalho, comparando com uma media global entre 21% e 33%.

Contudo, a prioridade dos jovens não é um salário fixo, mas sim compreender-se nos valores corporativos e no seu crescimento.

Portanto, não é surpreendente que o bem-estar dos colaboradores se tenha tornado um conceito que as empresas consideram cada vez mais na retenção de talentos ?

Além, do desenvolvimento de marcas corporativas e na manutenção da competitividade!

Sendo assim, os salários emocionais tornaram-se a nova moeda mais poderosa no mundo do trabalho.

Assim como as organizações podem utilizar muitas ferramentas para aumentar os salários emocionais:

  • Como, medidas de bem-estar;
  • Medidas de mediação;
  • E até sistemas de “figuras profissionais de gestores de emprego”. felicidade ‘.

Essencialmente, o salário emocional é o conjunto de recompensas não monetárias, que os trabalhadores recebem de uma empresa e constituem o seu salário.

Mais, um dos fatores que mais influencia a criação de salário emocional são os relacionamentos.

Ao explicar como os relacionamentos desempenham um papel decisivo no ambiente de trabalho, lembramos da metáfora do Educador Stephen Covey em seu livro.

O autor fala com precisão sobre as contas bancárias emocionais e a importância de manter um equilíbrio positivo.

Ou seja, a capacidade de dar e receber no nível pessoal, para poder oferecer o melhor de si.

Esse excelente livro chama-se, Os Sete Hábitos das Pessoas Altamente Eficazes…

Qual significado de remuneração emocional

Existem alavancas que as organizações podem utilizar para criar ou aumentar recompensas emocionais, e também são parâmetros que os trabalhadores devem avaliar antes de aceitar um emprego.

Criar um bom ambiente de trabalho e montar um balcão de consulta psicológica (gerido por psicólogos ou conselheiros) é excelente.

Principalmente, para que os colaboradores possam falar livremente sobre as relações interpessoais e as dificuldades encontradas no trabalho.

Além, de obter ferramentas para resolver problemas e proteger a saúde mental dos colaboradores.

Compromisso com o desenvolvimento pessoal e profissional

A formação, o crescimento e o aprimoramento contínuo dos nossos colaboradores são fundamentais para garantir um excelente desempenho profissional.

Compatibilize sua vida pessoal

Disponibilizar folga para consultas médicas ou eventos pessoais, é primordial.

Bem como, horários flexíveis de trabalho ou a possibilidade de trabalhar em casa uma vez por semana, são algumas soluções para aumentar a produtividade dos funcionários.

Claro que é preciso superar conceitos ultrapassados ​​de quantidade (horário de trabalho, assiduidade, necessidades de controle), mas os resultados são claramente melhores.

Participação na tomada de decisões

Os funcionários são parte integrante da organização !

Eles são responsáveis ​​pelas operações todos os dias e enfrentam dificuldades que às vezes são invisíveis à estratégia, aos modelos organizacionais e aos processos.

Ouvi-los, e dar a oportunidade de expressarem as suas opiniões, ou até  sugerir possíveis soluções, são elementos essenciais do salário emocional.

Em suma, deve ser desenvolvida a inteligência coletiva da organização, que se resume à flexibilidade.

Pois, essa é uma das características mais solicitadas tanto pelos gestores como pelos colaboradores de RH.

Enfim, é chegado a ocasião de exigi-la e também concedê-la, para que os resultados possam vir.